O pensamento estrangeiro: a errância de Freud no Brasil

Luciana Cavalcante Torquato, Guilherme Massara Rocha

Resumo


O presente artigo visa apresentar as formas como a viajante Psicanálise chega ao Brasil, sobretudo a partir da apropriação pelo filão modernista da arte nacional do início do século XX, considerando, especialmente, as obras dos escritores Mário de Andrade e Oswald de Andrade. Constata-se que a história da Psicanálise no Brasil pode ser considerada a partir de abordagens distintas, que vão desde a precoce recepção do meio psiquiátrico nacional até a despretensiosa leitura de Freud feita por uma ala da nossa vanguarda literária. Com o intuito de investigar as primeiras percepções sobre o modo como a cultura nacional teria acolhido esse Freud errante por terras estrangeiras, demonstramos como, ao aportar em terras brasileiras, o pensamento freudiano filiou-se aos discursos e tradições existentes no espaço nacional. Ademais, cada uma dessas vias discursivas portava interesses específicos ao selecionar os temas freudianos, fornecendo à exilada disciplina vienense leituras ímpares que marcarão sua trajetória no país.


Palavras-chave


Psicanálise. História. Circulação. Modernismo.

Texto completo:

PDF