Pulsão de morte, trauma e limites da terapia para Freud

Fátima Caropreso

Resumo


A partir de 1920, a hipótese da vivência de dor (ou traumática) - presente na etapa inicial da teoria freudiana, mas deixada de lado a partir de certo momento - retorna para o primeiro plano no pensamento de Freud. Um retorno que está associado à formulação dos conceitos de compulsão à repetição e de pulsão de morte. O objetivo deste artigo é discutir algumas das modificações nas hipóteses freudianas sobre a etiologia das neuroses e em sua concepção da eficácia da terapia psicanalítica que parecem decorrer dessa retomada da vivência de dor e da introdução do conceito de pulsão de morte.

Palavras-chave


Psicanálise freudiana; trauma; pulsão de morte; neuroses.

Texto completo:

PDF