Avaliação da qualidade de vida em idosos de um centro de convivência

Aires Garcia dos Santos Junior, Tainara Rocha Casais, Williani Santos Arantes, Fernando Ribeiro dos Santos, Mara Cristina Ribeiro Furlan, Juliana Dias Reis Pessalacia

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade de vida (QV) em idosos que frequentam um centro de convivência do interior do estado de Mato Grosso do Sul. Método: Foram entrevistados 106 idosos por meio dos instrumentos WHOQoL-BREF e módulo WHOQoL-OLD. Resultados: Apontaram escore total de 62,55 para o WHOQoL-BREF e de 66,06 para o WHOQoL-OLD. O domínio e a faceta com maiores escores foram “Relações sociais” (67,22) e “Funcionamento do sensório” (70,87), respectivamente. Já o domínio e a faceta com os piores escores de satisfação foram o “Ambiente” com 59,96%, conforme WHOQoL-BREF, e a “Intimidade”, com 62,15 de acordo com o WHOQoL-OLD. Conclusão: A avaliação da qualidade de vida em idosos é um indicador importante para a análise da percepção do idoso quanto à sua saúde. Em virtude do amplo contato que o enfermeiro possui com a comunidade, pode-se identificar, por meio da avaliação da QV, as possíveis alterações sensoriais de funcionalidade e das relações sociais que os idosos apresentam e a partir disso propor estratégias e ações de acordo com a real necessidade desta população.

Palavras-chave


Qualidade de vida; Idoso; Envelhecimento; Saúde pública; Centros de Convivência e Lazer.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v9i0.3053

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175