Refletindo acerca da doença de Alzheimer no contexto familiar: implicações para a enfermagem

Silomar Ilha, Claudia Zamberlan, Glaucia Dal Omo Nicola, André Santana Araújo, Dirce Stein Backes

Resumo


Objetivou-se refletir acerca das dificuldades geradas pela doença de Alzheimer no contexto familiar. Para tal, realizou-se em dezembro de 2012 a busca de materiais impressos e artigos científicos online nas bases de dados Literatura Latino Americana em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Eletronic Library Online (SCIELO), utilizando os descritores: Doença de Alzheimer, Família e Enfermagem. Após procedeu-se a leitura e análise crítica-reflexiva do material selecionado emergindo dois temas centrais: Vivenciando sentimentos de toda ordem; Dificuldades no cuidado prestado por um único familiar. Pode-se perceber que o cuidado ao idoso com Alzheimer, desencadeia inúmeros sentimentos/atitudes no familiar cuidador, tais como: emoções, raiva, dificuldades de convívio, desgaste físico/emocional, certezas/incertezas, mas, sobretudo dedicação. Devido a dificuldade de articulação com outros familiares, o cuidado fica na maioria das vezes sob responsabilidade de um único familiar, gerando sobrecarga fica e emocional, facilitando o surgimento de possíveis patologias no familiar. Desta forma, torna-se necessário que os profissionais de saúde, em especial os da enfermagem, por serem os que permanecem mais tempo junto aos indivíduos/famílias possuam abordagens integradoras e capazes de incluir a família nas estratégias de cuidado, possibilitando dividir as responsabilidades entre os familiares cuidadores, evitando a sobrecarga física/emocional.


Palavras-chave


Doença de Alzheimer; Família; Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v0i0.378

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175