A formação acadêmica do psicólogo e a construção do modo de Atenção Psicossocial

Daniel Rodrigues, Ednéia José Martins Zaniani

Resumo


O presente trabalho traz resultados de uma pesquisa que objetivou investigar se a formação acadêmica em Psicologia tem contribuído para a construção da proposta da Atenção Psicossocial que atualmente norteia a Política de Saúde Mental no Brasil. Para tanto, investiu-se em duas frentes de análise: levantou-se algumas produções científicas, especialmente artigos acadêmicos que versam sobre o tema, e analisou-se currículos de seis cursos de graduação em Psicologia, sendo cinco universidades públicas e uma instituição privada. De modo geral, observou-se que os currículos que propõem trabalhar conteúdos no campo da saúde pública e coletiva problematizam maiormente a interface Saúde Mental-Atenção Básica e pouco consideram o percurso histórico da Reforma Psiquiátrica brasileira e a proposta da Atenção Psicossocial. Em última instância, concluiu-se que os currículos priorizam a formação profissional voltada ao atendimento clínico-individual e, além disso, não oportunizam estágios profissionalizantes nos serviços substitutivos de Saúde Mental na perspectiva da Clínica Ampliada. 

Palavras-chave


Formação do Psicólogo; Currículo; Atenção Psicossocial; Reforma Psiquiátrica; Saúde Mental.



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br