A pedra que pariu: Narrativas e práticas de aproximação de gestantes em situação de rua e usuárias de crack na cidade do Rio de Janeiro

Diana Jenifer Ribeiro de Almeida, Laura Cristina de Toledo Quadros

Resumo


O presente trabalho tem como proposta trazer narrativas de experiências vividasno campo de pesquisacomposto por mulheres em situação de rua e os modos comose relacionam com a maternidade.Um tema pouco explorado e com muitos mitos a seu respeito, apresenta-se aquicomouma versão local e situada de uma realidade ampla e complexa. Acompanhar histórias e trajetórias de mulheres em situação de rua e que usam abusivamente o crack e outras drogas já traz em si peculiaridades. Nosso recorte – a maternidade – constitui-se numa possibilidade de compreensão desse fenômeno para além da versão do descaso e abandonoque as rotulam, já que não interrompem o uso de drogas, apesar da gestação. Entendemos tal experiência como múltipla e heterogênea, permeada também pelas controvérsias. O que trazemos aqui é uma versão que nos atravessa como pesquisadoras.

Palavras- chave: mulheres, crack, maternidade, controvérsias e versões.


Texto completo:

PDF




A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br