Familiares responsáveis pelo cuidado de pessoa com transtorno mental em um município de pequeno porte

Luiz Guilherme Mafle Ferreira Duarte, João Leite Ferreira Neto

Resumo


Esta pesquisa realizou um estudo misto (quantitativo e qualitativo) em uma unidade de saúde mental localizada em um município de pequeno porte na região metropolitana de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, Brasil. O objetivo foi investigar as transformações de vida experimentadas pelos familiares de pessoas com transtorno mental severo. A partir de questionários, realizou-se a caracterização dos responsáveis pelo cuidado. Em seguida, investigou-se a vida dos familiares responsáveis pelo cuidado, tendo como suporte os pressupostos da Teoria Fundamentada. Os resultados mostram a existência de um familiar responsável pelo cuidado assumindo essa função. Em geral, ele percebe-se sozinho e busca outros apoios; precisa lidar com desperdício de recursos e com os comportamentos instáveis do paciente; prefere que a atenção ao paciente seja em meio aberto à internação, mas entende que tratamento é apenas o medicamentoso; busca adaptar sua vida à de seu parente com transtorno mental.

Palavras-chave: Família; Cuidadores; Saúde mental. 


Texto completo:

PDF


A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br