Apontamentos sobre a violência da cultura em Freud, Adorno e Marcuse

Gustavo Henrique Carretero

Resumo


O artigo tem como objetivo identificar como as categorias indivíduo e sociedade se relacionam em Freud, Adorno e Marcuse. Para tanto, foram analisadas três obras de Freud (Totem e tabu, 1913/1996; Psicologia das massas e análise do ego, 1921/1996, e Mal-estar na civilização, 1930/1996). Os resultados foram interpretados a partir das contribuições da Teoria Crítica da Sociedade proposta por Theodor W. Adorno e Herbert Marcuse. A cultura aparece como elemento importante na mediação da relação indivíduo e sociedade. Um dos aspectos que se destacou nas análises das obras freudianas foi a violência da cultura. As análises de Adorno e Marcuse aprofundam tal elemento ao inserir tal discussão nas reflexões acerca da sociedade capitalista. Um dos riscos de tal processo é a agressividade despertada por este, que pode se tornar destrutividade contra a cultura. Todavia, tais processos são manejados conscientemente e inconscientemente para manutenção do status quo.

Palavras-Chave: Indivíduo e Sociedade; Cultura; Violência; Teoria Crítica da Sociedade; Psicanálise.


Texto completo:

PDF


A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br