A experiência da maternidade pela primeira vez: as mudanças vivenciadas no tornar-se mãe

Edinara Zanatta, Caroline Rubin Rossato Pereira, Amanda Pansard Alves

Resumo


Este estudo buscou conhecer as mudanças percebidas pelas mães primíparas em si, em seus relacionamentos e na rede de apoio a partir da vivência da maternidade. Integraram o estudo seis mães primíparas, cujos bebês tinham entre sete e 12 meses de idade, participantes do Programa da Criança de uma Unidade Básica de Saúde de uma cidade do interior do Rio Grande do Sul (Brasil). A pesquisa teve caráter qualitativo, utilizando-se de uma entrevista semiestruturada como instrumento de coleta de dados. Os resultados obtidos pela análise de conteúdo apontaram o predomínio de sentimentos de insatisfação diante das mudanças percebidas no corpo e a presença de mudanças positivas no modo de ser da mulher após a maternidade. Além disso, destaca-se a presença de uma rede de apoio e o papel desempenhado pelo pai do bebê como suporte tanto instrumental como emocional à mãe.

Palavras-chave: Relações mãe-criança. Relações familiares. Maternidade.


Palavras-chave


Relações mãe-criança. Relações familiares. Maternidade.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br