A saúde mental infantil na atenção primária: reflexões acerca das práticas de cuidado desenvolvidas no município de Horizonte-CE

Karina de Andrade Batista, Pedro Renan Santos Oliveira

Resumo


Este estudo objetivou compreender as Práticas de Cuidado em Saúde Mental Infantil, desenvolvidas por profissionais das Unidades Básicas de Saúde, no município de Horizonte-CE. O cenário foi a Atenção Primária à Saúde e, pautada em uma análise exploratório-descritiva, utilizou como técnicas para produção de dados a triangulação entre observação sistemática, questionário aberto e diário de Campo, apreciados segundo a técnica de Análise de Conteúdo. Os relatos dos profissionais, fundamentados nas práticas cotidianas, revelaram que o cuidado à criança com queixas em saúde mental ainda é perpassado por características de um modelo biomédico que corroboram com a medicalização. A reflexão sobre as condutas instituídas e os caminhos utilizados por nós, profissionais da saúde, é fundamental para efetivar uma rede assistencial pautada na Clínica Ampliada, que concebe um sujeito integral e possibilita diferentes formas de cuidado.

Palavras-chave: Saúde Mental. Infância. Práticas de Cuidado. Medicalização. 


Palavras-chave


Saúde Mental. Infância. Práticas de Cuidado. Medicalização.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br