Dinâmica organizacional e o modelo psicossocial de três centros de atenção psicossocial álcool e drogas

Maria de Nazareth Rodrigues Malcher de O, Gardênia da Silva Abbad, Lana Montezano

Resumo


Este artigo visa descrever variáveis organizacionais de três Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Droga (Caps AD) quanto às atividades, abrangência, recursos disponíveis, perfil dos usuários e profissionais, práticas e estratégias terapêuticas, bem como o quanto o cuidado está pautando nas diretrizes governamentais do modelo psicossocial. Este estudo, descritivo-exploratório, analisa normas, diretrizes governamentais e dados arquivísticos relativos a dois Caps AD do Distrito Federal e um de São Paulo. Os dados foram submetidos a análises qualitativas (planilhas categoriais) e quantitativas (estatísticas descritivas). Os resultados evidenciaram problemas de infraestrutura, abrangência territorial divergente da recomendada, dificuldades de acesso do usuário ao serviço, de articulação dos profissionais com a rede de atenção psicossocial, comprometendo o atendimento das demandas, a adesão dos usuários ao tratamento e o desempenho dos profissionais, o que indica frágil alinhamento do cuidado às diretrizes governamentais. A efetiva aplicação do modelo depende da solução desses problemas.


Palavras-chave


Gestão em saúde. Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. Serviços de saúde mental.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br