Oficinas com adolescentes do MST: sexualidade, diversidade sexual e gênero

Eliane Domingues, Maria Therezinha Loddi Libonni, Ana Flávia Cicero Conde, Aline Toporowiscz, Débora de Nez de Melo, Deborah Sartório Bazzoti, Elaine dos Santos Bergamaschi, Georgia Lara dos Santos

Resumo


O objetivo do presente artigo é apresentar as oficinas sobre sexualidade, diversidade sexual e gênero, realizadas em uma escola de agroeocologia do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Participaram 36 adolescentes e jovens, com idade entre 15 e 24 anos, da mesma turma do curso de agroecologia. A demanda que nos foi endereçada, tanto pelos educandos como pela coordenação da escola, foi trabalhar com o tema sexualidade. Realizamos 15 encontros semanais no ano de 2015, com 2 horas de duração, com os seguintes temas geradores: gênero e relacionamentos abusivos, diversidade sexual, infecções sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos. As técnicas utilizadas foram variadas: dinâmicas de grupo, mitos e verdades, exibição e discussão de filmes (curtas e longas). Nas oficinas, trabalhamos de uma forma dinâmica, esclarecendo dúvidas, proporcionando experiências e situações que estimulassem a reflexão e a expressão de vivências, para superar o enfoque do binômio saúde-doença.


Palavras-chave


Adolescência. Sexualidade. Oficinas. MST.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br