Juventude universitária e direitos de cidadania: sentidos atribuídos à igualdade de gênero

Clície Aparecida Pereira Lourenço, Maria Lúcia Miranda Afonso, Maria Ignez Costa Moreira, Marcos Vieira-Silva

Resumo


Relata-se pesquisa, realizada em 2014-2015, sobre sentidos atribuídos por universitários aos direitos de cidadania, enfatizando igualdade de gênero. Apresenta-se revisão de literatura sobre juventude e relações de gênero e mudanças nos direitos das mulheres após a Constituição Federal/1988. Indaga-se como a geração que viveu essas mudanças percebe a igualdade de gênero. Na Psicologia Social, trata-se de estudo de sentidos correlacionados ao contexto social e histórico. Foi realizado survey, estatisticamente significativo, com 423 universitários, de 18-29 anos, em três universidades. Conforme resultados, a maioria concorda com afirmações genéricas sobre igualdade de gênero, porém esse índice cai significativamente quando se trata da garantia de direitos pelo Estado. Valores tradicionais estão associados à família. As variáveis de impacto foram sexo (mulheres apoiam mais a igualdade de gênero) e religião (protestantes são mais tradicionais). Reflete-se sobre esses sentidos na sociedade brasileira, com suas crises e desafios ligados aos direitos de cidadania.


Palavras-chave


Juventude. Relações de gênero. Educação em direitos humanos. Direitos de cidadania.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br