Psicologia na rua: delineando novas identidades a partir do trabalho com a população em situação de rua

Felipe Coura Rocha, Pedro Renan Santos de Oliveira

Resumo


A existência de pessoas em situação de rua (PSRs) é um fenômeno social relacionado com a organização das cidades, especialmente nos centros urbanos industrializados, e com desigualdades historicamente construídas. Nesse contexto, a Psicologia também tem se mostrado um campo de saber-fazer conectado com os desafios dessa população, ainda que desafiada em sua forma tradicional de exercício profissional. A presente pesquisa objetivou compreender as práticas de psicólogos no trabalho com as PSRs na cidade de Fortaleza-CE. Orientando-se a partir da metodologia qualitativa crítica-compreensiva, a pesquisa evidenciou que, na perspectiva psicossocial, a atuação no contexto de rua dá lugar a processos de produção de saúde e subjetividades, construindo novas linguagens e novos territórios mediante as realidades específicas e as singularidades dos sujeitos. A Psicologia tem sido convocada a instalar-se como instrumento de saber-fazer peripatético e a rearranjar os settings a cada ato criativo de produção de vida, buscando superar a tecnificação do cuidado.


Palavras-chave


População em situação de rua. Atuação do psicólogo. Saúde mental.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br