Sentidos subjetivos da prática interdisciplinar do psicólogo nos Centros de Atenção Psicossocial – CAPs

Rosiane Magalhães de Oliveira, Norma da Luz Ferrarini

Resumo


Este artigo versa sobre os sentidos subjetivos da prática profissional do psicólogo em equipe interdisciplinar nos Caps. Esta pesquisa segue os preceitos da Epistemologia Qualitativa, propostos por Fernando González Rey. Foram realizadas observações participantes e entrevistadas quatro psicólogas de três diferentes Caps. A análise decorreu da construção e sistematização de indicadores, que possibilitaram a formação de núcleos de sentidos e a construção de um modelo de inteligibilidade do fenômeno estudado. Os resultados denotam que a atuação interdisciplinar do psicólogo nos Caps está permeada por sentidos subjetivos que evidenciam a complexidade, desafios, dificuldades e limitações de se trabalhar de forma interdisciplinar, bem como a potencialidade do trabalho em equipe e a importância do psicólogo como integrante desta. Conclui-se que nos Caps encontrou-se um importante lugar de atuação em meio à equipe interdisciplinar, onde é percebida a potencialidade do trabalho conjunto e da interlocução dos saberes.

Palavras-chave


Prática do psicólogo. Interdisciplinaridade. Centros de Atenção Psicossocial – Caps. Sentidos subjetivos.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br