A universidade e a reforma psiquiátrica: fios e desafios

Maria Stella Brandão Goulart, Celso Renato Silva, Eliane Rodrigues da Silva

Resumo


Este artigo apresenta algumas reflexões sobre as relações entre universidade e Reforma Psiquiátrica dentro do enquadramento da Psicologia brasileira. Para tanto, evocaremos alguns dados relativos à atualidade e história da assistência/atenção em saúde mental e da formação em psicologia e algumas conclusões da pesquisa “As instituições universitárias e a construção da reforma psiquiátrica mineira nas décadas de 60, 70 e 80” (Goulart, 2007), finalizada em 2007. Seus resultados se pautaram em fontes documentais e orais mineiras. Assim, serão enfocadas as tensões e conexões possíveis entre os projetos de formação emergentes nos centros de formação em psicologia e a gestão da Reforma Psiquiátrica, procurando apontar para as possibilidades – já ocorridas e as atuais - de constituição de uma cultura profissional crítica que respalde a Reforma Psiquiátrica.

 

 



Palavras-chave


Reforma Psiquiátrica; universidade; psicologia; saúde mental.

Texto completo:

RESUMO PDF


A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br