A participação de crianças nas políticas públicas: construção, prática e desafios

Beatriz Corsino Pérez, Marina Dantas Jardim

Resumo


A participação de crianças na orientação das políticas públicas é um desafio e também uma oportunidade. No Brasil, esse processo ainda precisa ser construído. Com o objetivo de experimentar metodologias participativas de inclusão das crianças nas políticas de planejamento e infraestrutura da cidade, ouvir suas opiniões sobre o lugar onde moram e sobre os equipamentos utilizados, realizamos oficinas com 65 crianças, de ambos os sexos, idades entre quatro e doze anos, moradoras da favela Santa Marta. Elas falaram sobre os problemas que as afetam, como lixo, valas de esgoto, fezes de animais e moradias precárias. Tematizaram a falta de segurança e preservação dos equipamentos de lazer da favela, ponderaram sobre o Plano Inclinado e sobre a Unidade de Polícia Pacificadora. Essa experiência revela que a escuta das crianças pode auxiliar na construção de um projeto de intervenção urbana adequado às suas diferentes formas de uso e expectativas.


Palavras-chave


Infância; Participação; Metodologia; Políticas públicas; Favela.

Texto completo:

RESUMO PDF


A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br