Psicologia do Número: uma análise junguiana do número e do processo de contagem

Walter Melo Jr., Pablo Rwany Batista Ribeiro do Vale

Resumo


Neste artigo, o número é abordado como um fenômeno psíquico, sendo analisado a partir de suas possibilidades e particularidades simbólicas. Para tanto, foram consultados textos históricos, antropológicos, filosóficos, mitológicos e religiosos sobre o conhecimento matemático. Esses textos foram selecionados em periódicos indexados e livros científicos conceituados. Em seguida, foi realizado um movimento de compreensão, a partir da fundamentação teórica da Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung. Como fenômeno psíquico, o número é entendido como um arquétipo que adveio à consciência e como um símbolo, isto é, como um mistério que possui um sentido passível de compreensão. Nesse contexto, o número ocupa o lugar de imagem psíquica central de nossos interesses, ao redor do qual foram efetuadas analogias (amplificação), procedimento característico do método hermenêutico-simbólico da Psicologia Analítica.


Palavras-chave


Símbolo; Número; Psicologia Analítica; Amplificação.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br