Entre a Cruz e a Espada: tensões entre a Igreja Católica e o Estado na emergência da proteção social à infância e juventude no Brasil

Rodrigo Kreher, Neuza Maria de Fátima Guareschi

Resumo


Este artigo objetiva discutir os arranjos institucionais entre Igreja e Estado no que tange ao cuidado da população juvenil empobrecida. Tendo como base as Constituições de 1891, 1934 e 1988, apresentamos as diferentes configurações da relação entre Igreja e Estado para problematizarmos as ações da Igreja Católica no modo de conduzir a vida desses jovens. Para isso nos fundamentamos na noção foucaultiana de governamentalidade. A discussão nos aponta como os efeitos dessas articulações no exercício de cuidado e controle da vida desta população, em contextos históricos diferentes contribuíram para a emergência de uma lógica de assistência à infância, adolescência e juventude pautada pela caridade, filantropia e moralismo cristão, de modo que na atualidade as aproximações entre Igreja e Estado no governo da vida dos jovens se presentificam na execução de programas e políticas públicas destinadas à juventude.


Palavras-chave


Estado; Igreja; Políticas Públicas, Juventude; Governamentalidade

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br