Grupos psicoeducativos com famílias de um Centro de Atenção Psicossocial

Débora Jerônima Arantes, Raíssa Picasso, Elisa Alves da Silva

Resumo


Este artigo consiste no relato da experiência de realização do estágio obrigatório em Psicologia em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Goiânia – Go, por meio da Universidade Federal de Goiás (UFG-GO). A partir das observações foi possível perceber a existência de uma demanda relacionada à atenção aos familiares dos usuários e, logo, foi proposto e desenvolvido um projeto de grupos psicoeducativos com os familiares dos usuários do CAPS. Os grupos tiveram como intuito proporcionar um espaço de troca de experiências, de informações e de elaboração das angústias e questões dos familiares com relação aos processos de cuidado. Essa experiência possibilitou o contato com a realidade da rede de saúde mental; com práticas inovadoras pautadas na assistência/cuidado psicossocial; e o exercício profissional por meio da realização dos grupos psicoeducativos. Cabe ressaltar que há avanços e desafios para a efetivação da reforma psiquiátrica no Brasil, não sendo diferente no serviço acompanhado.


Palavras-chave


Psicologia; saúde mental; CAPS; estágio; familiares

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br