ADOECIMENTO PSICOSSOMÁTICO EM MÃES QUE ESTÃO EXPOSTAS A VULNERABILIDADE DOS FILHOS ADICTOS

Gilmar Antoniassi Junior, Vânia Cristine de Oliveira, Luciana de Araujo Mendes Silva, Glória Lucia Alves Figueredo

Resumo


Objetivou-se verificar em mães de filhos adictos a possibilidade do adoecimento psicossomático quando expostas à vulnerabilidade do envolvimento das drogas. Estudo qualitativo, de natureza descritiva e exploratória. Como instrumentalização utilizou-se a Escala de Hamilton, Escala de Alexitimia de Toronto, Inventário de Estratégias de Coping de Folkman e Lazarus, e entrevista semiestruturada. Observou-se traços depressivos, alexítimicos e a presença de adoecimento psicossomático em virtude da exposição à vulnerabilidade envolvendo adicção, assim como os efeitos e consequências da dependência química que afetam diretamente à sociedade, à família, e, sobretudo às mães. Faz-se necessário atribuir importância aos serviços de saúde pública e a necessidade de uma rede de apoio articulada que propicie tratamento especializado para adicto e suporte de enfrentamento para a família.

Palavras-chave


Psicologia Social

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br