A respeito do conceito de experiência na Clínica da Atividade

Charis Telles Martins da Rocha, Fernanda Spanier Amador

Resumo


O presente artigo aborda os conceitos de atividade e de experiência no escopo da chamada Clínica da Atividade, perspectiva desenvolvida pelo francês Yves Clot, entre outros pesquisadores. Primeiramente, são apresentadas as principais concepções da Clínica da Atividade, as quais se dão a partir da consideração do trabalho enquanto atividade. Expõe-se, em seguida, um rastreio da maneira com que o conceito de experiência se apresenta nos escritos da Clínica da Atividade, demonstrando-se que a concepção de experiência encontrada nos estudos de Clot é fortemente influenciada pelas contribuições teóricas do estudioso russo Lev Vigotski. Empreende-se, então, uma discussão a respeito dos limiares conceituais entre atividade e experiência, buscando, com isso, abrir linhas de expansão conceitual e metodológica no campo das Clínicas do Trabalho. 

Palavras-chave


Clínica da Atividade; Atividade; Experiência.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br