Estratégias para o fortalecimento de redes sociais comunitárias: a experiência dos bairros Tupi e Lajedo em Belo Horizonte/MG

Isabela Saraiva de Queiroz, Liza Fensterseifer, Manoela da Silva Costa Marra, Humberto de Aquino Costa, Thatiury Sales Araújo, Thaís Natiele Bessa de Miranda, Isadora Fonseca, Natasha Carvalho

Resumo


A pesquisa objetivou sistematizar estratégias para o fortalecimento de uma rede comunitária localizada em Belo Horizonte, desmobilizada em decorrência de conflitos existentes entre suas lideranças e pela forte presença de viés político-partidário nas relações comunitárias. Buscou-se elucidar os fatores que influenciavam no engajamento, motivação e participação política da comunidade nas ações em rede para, a partir daí, propor estratégias para o seu fortalecimento. Foi utilizada a pesquisa participante como método, tendo sido realizada observação participante e um grupo focal como instrumentos de coleta de dados. Repensar a própria rede, seus objetivos e funcionamento, e realizar ações que digam respeito à comunidade e sua história, para que os moradores se identifiquem e estabeleçam uma relação de afeto com o território, foram algumas das estratégias propostas para a reconfiguração da rede comunitária, com vistas ao aumento da sua força de mobilização e à participação efetiva de seus membros.


Palavras-chave


Psicologia Comunitária; Redes Comunitárias; Participação Social

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br