Hanseníase e Envelhecimento: Representações Sociais dos Moradores de um Hospital-Colônia

Ádilo Lages Vieira Passos, Ludgleydson Fernandes de Araújo, Raquel Pereira Belo

Resumo


Este estudo teve o objetivo de identificar e analisar as representações sociais dos moradores de um hospital colônia sobre a hanseníase, sobre o envelhecimento, bem como sobre a própria instituição. O estudo contou com a participação de 16 pessoas, com idade entre 48 e 85 anos (M = 67,0 anos; DP = 9,7). Para a coleta de dados, utilizou-se um questionário sociodemográfico e o Teste de Associação Livre de Palavras. Os resultados indicaram que o estímulo hanseníase associou-se a elementos negativos que remetem à representação social da lepra. O estímulo envelhecimento ancorou-se em um esquema conceitual associado à fase da velhice e à figura do velho. Já o estímulo hospital colônia ancorou-se mais em componentes positivos, dentre os quais se destacam a comunidade e a família. Almeja-se que este estudo contribua para uma mudança nos elementos associados à representação da hanseníase e do envelhecimento.


Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br