Das “coisas jogadas fora”: ensaio sobre um estágio em psicologia social e processos comunitários

José Rodrigues de Alvarenga Filho

Resumo


O presente artigo tem por objetivo colocar em análise a realização de um estágio em psicologia e processos comunitários em um abrigo masculino para população em situação de rua no município do Rio de Janeiro no ano de 2015. Para tanto, fazendo uso da cartografia como estratégia metodológica tanto do estágio quanto da produção deste texto, percorremos brevemente a experiência da intervenção em suas conexões com o então contexto político da cidade. Esta, havia acabado de sediar a final da Copa do Mundo de Futebol de 2014 e preparava-se para o início das Olimpíadas de 2016. Políticas higienistas de limpeza urbana dos indesejáveis, criminalização dos pobres e repressão de movimentos sociais aconteciam em paralelo a realização dos megaeventos esportivos. Neste contexto adverso, o estágio se construiu como um espaço de acolhimento, cuidado, escuta atenta e promoção de problematizações norteado pelas diferentes experiências dos seus participantes.

Palavras-chave


psicologia social; processos comunitários; estágio; cartografia; cidade.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br