Gênero e assistência psicossocial: perspectiva de usuárias sobre o CAPS-AD

Larissa Goya Pierry, Taís Tasqueto Tassinari, Marta Cristina Schuch, Valquiria Toleto Souto, Keity Laís Siepmann Soccol, Marlene Gomes Terra

Resumo


Este artigo objetiva analisar a assistência em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas sob a perspectiva de mulheres. Trata-se de pesquisa qualitativa, cuja coleta dos dados ocorreu de abril a setembro de 2017, por entrevistas semiestruturadas com 14 mulheres em tratamento em um CAPS-AD de um município do interior do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Os resultados foram dispostos em duas categorias: Interfaces que permeiam “ser mulher” em tratamento no CAPS-AD e Significados do CAPS-AD para mulheres. A primeira elucida o contexto do tratamento diante de um ambiente em que há hegemonia masculina. A segunda revela as percepções sobre o CAPS-AD, visto de forma biomédica, mas avaliado como suporte importante. Como conclusão sinaliza-se a necessidade de que esses serviços se organizem para acolher considerando as particularidades de gênero. Foi reconhecido nesta pesquisa, como estratégia que pode favorecer a vinculação ao tratamento, o atendimento por profissionais mulheres.


Palavras-chave


Mulheres; Transtornos relacionados ao uso de substâncias; Serviços de saúde mental.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br