Existencialismo e o campo político carioca (1945-55): um olhar fenomenológico-ator-rede

Rodolfo Rodrigues de Souza

Resumo


O artigo apresenta a chegada do existencialismo de Jean-Paul Sartre ao Rio de Janeiro, então capital nacional, entre os anos de 1945 e 1955. O olhar para o tema se constrói pela conexão entre diferentes narrativas encontradas em dois jornais cariocas, A Manhã e Última Hora, em uma perspectiva que conjuga as propostas da fenomenologia como intencionada por Sartre e a Teoria Ator-Rede. Em especial, contam-se as histórias que conjugam o existencialismo e o campo político, arena de intensas disputas, sobretudo em função de um temor em relação ao comunismo. Da sucessão de narrativas, emerge uma compreensão da apropriação do pensamento do filósofo francês no país, permitindo entrever características locais imiscuídas nos textos jornalísticos.


Palavras-chave


existencialismo; teoria ator-rede; fenomenologia; Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br