Ciência no feminino e narrativas de pesquisa: PesquisarCOM e a artesania na pesquisa

Marcia Oliveira Moraes, Laura Cristina de Toledo Quadros

Resumo


Compartilharemos narrativas de pesquisa baseadas em nossa prática como pesquisadoras. Entendemos que narrar, pesquisar e tecer são processos entrelaçados que nos lançam em ações peculiares e imprevisíveis no encontro com o campo de pesquisa. A pesquisa é uma prática arriscada, envolve transformações que se constituem como um fazer artesanal e uma política ontológica: se não existe uma realidade dada de antemão, que realidades são realizadas com nossas práticas de pesquisa? Para que e para quem produzimos conhecimento? Discutiremos políticas de pesquisa a partir de um conhecimento local, situado e encarnado. Assim, compartilharemos o que produzimos em nossos grupos de pesquisa. Nossas produções científicas estão entrelaçadas como uma rede de conexões e afetações, guiadas pelo PesquisarCOM, ou seja, por uma maneira de fazer pesquisas que se entrelaçam com os outros e não sobre eles. Enfatizamos essa experiência como uma forma de fazer ciência no feminino e entendemos esse fazer como artesanal.

Palavras-chave


Fazer artesanal. PesquisarCOM. Narrativas de pesquisa

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br