Maternidade versus Sacrifício: uma análise do efeito moral dos discursos e práticas sobre a maternidade, comumente engendrados nos corpos das mulheres

Lívia Cretton Pereira, Alexandra Cleopatre Tsallis

Resumo


O presente trabalho parte da análise de um hashtag disseminado em redes sociais de apoio mútuo entre mães, denominado #menasmain, para refletir sobre alguns lugares comuns (porém não únicos) na experiência feminina materna: culpa, dívida, fracasso, sacrifício, despotencialização. O artigo pretende demonstrar como se disseminam discursos SOBRE a maternidade e não COM as mulheres-mães, elucidando um certo efeito moral dos discursos e práticas sobre a maternidade, comumente engendrado nos corpos das mulheres. Com esta narrativa, pretendemos forjar novas políticas acerca de nós mesmas na direção do cuidado de si e entender se as mulheres estão podendo construir, na experiência de se tornarem mães, uma ética que dialogue com o efeito moral dos discursos e práticas em seus corpos, lhes possibilitando se subjetivarem diferentemente das formas hegemônicas.


Palavras-chave


maternidade; sacrifício; cuidado de si

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br