MODOS DE VIVER E MODOS DE GUERREAR: RESISTÊNCIA INDÍGENA NO SERTÃO COLONIAL

Núbia Braga Ribeiro

Resumo


Analisa-se, neste artigo, a resistência dos povos indígenas no sertão colonial a partir de suas concepções de guerra e, em contrapartida, aborda-se a visão de guerra justa defendida por determinadas autoridades coloniais. Ambas as concepções espelham modos de viver e modos de guerrear como fruto de culturas distintas, inseridas num cenário em que a terra torna-se alvo de conflitos. O estudo tem como base as leis e correspondências das autoridades coloniais com o rei de Portugal que, além de descreverem os costumes dos povos indígenas e de suas estratégias de guerras, trazem informações das justificativas construídas para se declarar a guerra contra os índios. Ainda, para o estudo em questão escolheu-se, em específico, refletir sobre três guerras travadas que envolveram os seguintes povos indígenas: Orizes-Procazes, Caiapó e Payaguá.

Palavras-chave: Cultura. Terra. Guerra. Povos indígenas. Colônia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.