A natureza mortífera do rótulo nosológico e a criança diagnosticada

Cleber Lizardo de Assis

Resumo


Desenvolve reflexões sobre a psicopatologia infantil, a partir da proposta freudiana da psicanálise, seu conceito de sexualidade e de criança, sobretudo ao apresentar o determinismo psíquico na fórmula da “criança pai do adulto”. Defende-se uma abordagem da psicopatologia na clínica psicanalítica para além dos diagnósticos fechados e sistematizados pelos códigos psicopatológicos e amplamente divulgados no meio acadêmico e social tais como o DSM IV e CID 10; propõe a utilização do método clínico e introduz-se vinheta de caso clínico de uma criança diagnosticada e atendida em perspectiva da psicanálise winnicottiana, sobre o qual discute-se a idéia de resiliência psíquica e algumas possibilidades de abordagem profilática da criança na clínica e na educação.

Palavras-chave


Psicopatologia Infantil; Psicodiagnóstico; D. W. Winnicott.

Texto completo:

PDF