Causdequê?: um espaço indeterminado

Alessandra Affortunati Martins Parente, Fabiana Duarte Takiuti

Resumo


O texto apresenta o Projeto Causdequê? que acontece na Casa do Adolescente do Centro de Saúde Pinheiros (UBS-SUS), como parte do Programa do Adolescente da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.Trataremos de definir os espaços institucionais como espaços intermediários (Kaës, 2005) propícios à circulação de formas linguísticas que interessam à psicanálise. Delimitar o lugar de escuta sensível a determinadas formas linguísticas exigiu o esforço de distinguir o discurso com o qual a psicanalise se ocupa – o do incosciente – de outros três modelos linguísticos: o da poesia, o da crítica e o da filosofia. Com exceção da psicanálise, tais gêneros linguísticos foram circunscritos por Giorgio Agamben em alguns capítulos de Estâncias (1977/2007). Desdobrando-os e, ao mesmo tempo, acompanhando fragmentos clínicos do Projeto Causdequê? pudemos depurar o local no qual o analista se situa nas instituições: um lugar rente aos espaços quase-vazios em que o analista aguça a escuta para vibrações quase mudas da linguagem. Nessa região, é muito comum que identidades sexuais e de gênero assumam um caráter híbrido, pouco condizente com modelos normativos. 


Palavras-chave


Causdequê?, Agamben, Kaës, Instituição, espaço