A PSICANÁLISE E SEUS PIONEIROS NO BRASIL: NOTAS SOBRE O “VIGOROSO PSICANALISTA” KARL WEISSMANN

Rodrigo Afonso, Belinda Mandelbaum

Resumo


A discussão conduzida neste artigo se insere no campo da História da Psicanálise no Brasil. O objetivo deste texto é apresentar elementos da vida e do pensamento de um autor de particular interesse para esse campo: o austríaco Karl Weissmann. Trabalharemos, aqui, com o período que envolve a chegada dele ao Brasil e os anos em que viveu em Minas Gerais e concluiremos nossa investigação com o ano de 1959, quando ele se mudou para o Rio de Janeiro. Conforme demonstraremos ao longo do trabalho, diversos são os motivos que nos despertam o interesse por tal personalidade. Pontuamos que, desde os anos 1930, o nome de Karl circulou com grande espaço entre intelectuais mineiros e cariocas. Ao longo dessa década, em decorrência da publicação do seu primeiro livro, Weissmann chegou a trocar cartas com o próprio Freud. Além disso, ele se tornou conhecido por discutir a Psicanálise em diversos âmbitos, propondo articulações entre teoria psicanalítica e outros campos do saber, tais como a Economia e a Criminologia. Podemos observar, também, como Weissmann foi alçado ao estatuto de uma estrela da cultura popular, tendo destaque em jornais e revistas de grande circulação nacional, a partir da publicação de textos e testes inspirados na Psicanálise. Por fim, destacamos os laços construídos por Weissmann com psicanalistas de grande importância no Brasil, a exemplo de Werner Kemper e Leão Cabernite. Desse modo, reconhecemos a inserção de Weissmann em uma ampla gama de debates que atravessaram a História da Psicanálise no país, o que lhe confere uma importância ímpar nesse campo de pesquisa, a despeito da escassez de estudos relacionados ao seu percurso.


Palavras-chave


História da Psicanálise. Karl Weissmann. Minas Gerais. Rio de Janeiro.

Texto completo:

PDF