Marx, Freud, Lacan e a política: da Teoria Crítica à Escola Eslovena de Psicanálise

Cláudio Cesar Dutra de Souza

Resumo


O presente trabalho propõe o resgate de alguns dos principais teóricos críticos ligados à Escola de Frankfurt e a sua relação com a psicanálise e o marxismo na primeira metade do Século XX. Esse “primeiro retorno à Freud”, no entendimento de Slavoj Zizek, antecede uma subsequente leitura lacaniana, sendo que ambas retomam a potência da psicanálise e a expandem para outros campos, tais como a filosofia, a arte e a política. É nesse sentido que iremos apresentar, na segunda metade desse artigo, a “Escola Eslovena de Psicanálise” e alguns de seus principais pensadores, a qual  entendemos como herdeira da diversidade intelectual frankfurtiana destacando as suas interfaces contemporâneas com o lacanismo. Nesse sentido, questões como ideologia, cultura pop e política irão ocupar um papel de destaque na análise da escola eslovena em sua retomada do conceito freudiano de mal-estar em acordo com um Zeitgeist do Século XXI.


Palavras-chave


Psicanálise; Teoria Crítica Slavoj Žižek; Escola Eslovena;

Texto completo:

PDF