Análise de Índices Espectrais para Estimativa de Áreas de Regeneração Florestal no Parque Nacional Chapada Das Mesas

Fernanda Cristina Resende, Tereza Beatriz Oliveira Soares, Paula Resende Santos, Gabriel Pereira

Resumo


O Cerrado é o principal tipo de vegetação no Brasil Central, cobrindo aproximadamente 22% do território nacional. Porém, nos últimos anos este bioma vem sofrendo forte degradação devido à expansão da fronteira agrícola do país, à utilização de queimadas para limpeza de pastagens e à ocorrência de numerosos incêndios florestais descontrolados, gerando consequências negativas, como a descaracterização e empobrecimento biológico. Neste contexto, a utilização de métodos de sensoriamento remoto permite avaliar modificações nas comunidades de vegetação e suas alterações fenológicas.  Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo mapear as áreas florestais em condições de regeneração nos Estados do Maranhão e Tocantins, que compreendem o Parque Nacional Chapada das Mesas, a partir da avaliação do desempenho de quatro diferentes índices espectrais extraídos de imagens orbitais. Analisou-se a variação do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI), Índice de Queimada Normalizada (NBR), Índice de Vegetação Ajustado ao Solo (SAVI) e o Índice de Vegetação Melhorado (EVI) de uma cena anterior e posterior à ocorrência da queima de biomassa. Posteriormente, foram geradas imagens diferença para quantificar o grau de mudança na vegetação. A análise dos índices espectrais indicou que os índices EVI e NBR apresentaram melhor distinção entre as fisionomias vegetais, principalmente o NBR, que obteve resultado superior na análise das imagens-diferença, apresentando as áreas de regeneração. 


Palavras-chave


Regeneração; Índices de Vegetação; Sensoriamento Remoto

Texto completo:

PDF