Análise das áreas queimadas na serra de São José, São João del Rei, Minas Gerais

Ana Cláudia de Mello Silvério, Patrícia Ladeiro Pinheiro, Paula Resende Santos, Gabriel Pereira, Leonardo Cristian Rocha, Francielle da Silva Cardozo

Resumo


Frequentes em todas as regiões do mundo, as queimadas consomem grandes quantidades de biomassa e liberam gases traços e aerossóis para a atmosfera. Na superfície, a alteração das propriedades físico-químicas e biológicas pela ação das queimadas estão relacionadas com o albedo. Sendo assim, as emissões provenientes das queimadas ocasionam mudançasna cobertura vegetal e danos ao ecossistema, além de mudar a composição química e o balanço da atmosfera, que modificam direta e indiretamente o balanço de energia, a evaporação da superfície e a capacidade de retenção de água no solo, resultando em complexas interações das variáveis ambientais. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é identificar as áreas atingidas pelo fogo na Serra de São José e seu entorno ao longo de 14 anos, de 2000 a 2013, a partir da interpretação de imagens do sensor Thematic Mapper abordo do satélite LANDSAT 5 (TM/L5) e da aplicação da técnica de processamento digital (PDI) denominada Modelo Linear de Mistura Espectral (MLME). Para a análise da distribuição espacial das áreas queimadas na região de estudo foram eliminadas as distorções radiométricas e geométricas presentes nas imagens orbitas referentes à órbita 218 e ponto 75 do World Reference System2 (WRS-2) a partir do georreferenciamento da mesma em relação à uma base ortorretificada disponibilizada pelo U.S. Geological Survey (USGS). Após este procedimento, as imagens foram inseridas no aplicativo Spring 5.2 e segmentadas, adotando-se como critérios de similaridade e área mínima os valores de 8 e 12, respectivamente. A partir das regiões originadas neste processamento, as imagens foram classificadas com base na interpretação dos diversos comportamentos espectrais originados pela alteração das propriedades físico-químicas e biológicas das áreas em processo de degradação. Assim como em outras técnicas de mapeamento, os resultados aqui obtidos necessitaram de uma edição topológica manual para corrigir erros eventuais introduzidos no processo de extração dos endmembers do MLME para as componentes sombra, solo e vegetação. Na área de estudo, que corresponde a 11.388 km² e abrange os municípios de São João del-Rei, Tiradentes e Prados, aproximadamente 72 km² foram queimados, dos quais grande parte está inserida na área de proteção ambiental (APP) localizada na Serra de São José.

Palavras-chave


Queimadas; Landsat; processamento digital de imagens.

Texto completo:

PDF