A contribuição ética da psicanálise ao mundo da globalização: apoiar-se no sintoma

Sidi Askofaré, Marie-Jean Sauret

Resumo


Trata-se de situar a hostilidade do atual discurso dirigido à psicanálise no contexto do laço social contemporâneo, procurando evidenciar que esse discurso ataca não somente o saber psicanalítico, mas, mais além, o real do sujeito e de seu sintoma. Por que nossa época tornou-se surda à psicanálise, quais são as teorias que se lhe opõem? Desde que escapemos de suas sugestões (de sua formatação), os impasses dessas teorias contêm, designam o real sobre o qual a psicanálise poderia se renovar: colocando o gozo em questão, o sintoma oferece a solução negada pela modernidade...Apenas uma posição ética é suscetível de optar pelo desejo (o sujeito que se apoia em seu sintoma) contra o serviço dos bens invocado de todas as partes... A batalha não está perdida. No entanto, ela está lon-ge de ser vencida.

Palavras-chave


política, ética, sujeito, sintoma, globalização

Texto completo:

PDF