“Era uma vez...”: a importância da fantasia para o desenvolvimento psíquico

Fernanda Marinho Matte, Fernanda Facchin

Resumo


O presente artigo aborda a importância da fantasia como realidade psíquica, como um dispositivo para o maravilhoso, resolutiva de conflitos, constitutiva de identidade, criadora de espaços psíquicos tão reais e potentes quanto a dita realidade da vida. Além disso, trata da seriedade dos contos de fadas, já que estes oferecem às crianças um meio de alcançarem esse elemento maravilhoso e elaborarem seus conflitos. Há um consenso entre os psicanalistas de que a fantasia não é só um lugar na psique onde os desejos se realizam, mas que ela é também o combustível interno de cada ser humano, necessária para a elaboração de vivências e conflitos, tendo sua origem na sexualidade infantil. O trabalho teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica, entre elas teses e dissertações, a respeito da importância da fantasia e sobre o auxílio dos contos de fadas para o desenvolvimento psíquico, pontuando suas características e diversidades.


Palavras-chave


Fantasia. Realidade psíquica. Contos de fadas.

Texto completo:

PDF