A contribuição da cartografia tátil para a formação de professores de geografia

Carla Cristina Reinaldo Gimenes de Sena, Waldirene Ribeiro do Carmo, Barbara Gomes Flaire Jordão

Resumo


As representações cartográficas constituem um conteúdo indispensável para o estudo da Geografia voltado para a formação da cidadania e é notável a quantidade de literatura no Brasil que aborda o ensino de Cartografia nas salas de aula, no entanto, as discussões sobre o ensino desta disciplina dentro dos cursos de graduação ainda são insuficientes. Este trabalho tem como objetivo principal destacar a importância de cursos para formação continuada de professores que abordem temas como a espacialidade em suas múltiplas dimensões e representações. Destacamos uma experiência com formação continuada de professores que ocorreu no ano de 2012, curso realizado em uma parceria firmada entre a Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (UNESP) e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Nesta ocasião, os professores participantes ao serem desafiados a elaborar um mapa tátil, expressaram dificuldades na leitura da informação comunicada no mapa impresso a ser adaptado, principalmente no que se refere aos aspectos da semiologia gráfica. Isso nos levou a realizar uma revisão teórica dos princípios da comunicação cartográfica e a concluir que a Cartografia Tátil pode ampliar as possibilidades de aplicação de atividades práticas com mapas em sala de aula, para todos os alunos, e tornar-se um conteúdo de apoio para o professor de Geografia, independentemente de ter em sua sala de aula regular alunos com deficiência visual.

Palavras-chave


nsino de Geografia, Cartografia Escolar, Formação de Professores.

Texto completo:

PDF