Leo Strauss e a crise de nosso tempo: uma crítica ao positivismo e ao historicismo

Elvis de Oliveira Mendes

Resumo


Resumo: O objetivo fundamental deste artigo consiste, antes de tudo, é apresentar a crítica elaborada pelo filósofo político teuto americano Leo Strauss àquelas que, para ele, são as duas principais correntes intelectuais da modernidade, a saber, o positivismo e o historicismo. De fato, Strauss, ao
reivindicar a necessidade de se pensar a emergência de uma possível recuperação ou resgate da filosofia política sob sua forma genuína, vê nestas duas correntes intelectuais oriundas da modernidade as principais causas da decadência filosófica de nosso tempo. Diante de tal constatação, Strauss analisa
que tanto o positivismo quanto o historicismo tornam impossível a constituição da filosofia política em sua acepção clássica ou tradicional, por negarem a possibilidade do pensamento de submeter a questão dos valores e da melhor ordem política ou do melhor regime a uma abordagem racional.

Palavras-chave: Positivismo e Historicismo; A Crise de Nosso Tempo; A Filosofia Política de Leo Strauss.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.