A educação permanente no processo de trabalho de enfermagem

Luiz Anildo Anacleto da Silva, Camila Pinno, Sandra Marcia Soares Schmidt, Helena Carolina Noal, Iris Elizabete Messa Gomes, Eduarda Signor

Resumo


Neste estudo objetivou-se evidenciar como se dá a inserção da educação permanente em saúde no processo de trabalho da enfermagem. Esta pesquisa é classificada como qualitativa, descritiva, exploratória. A amostra dos sujeitos, que, de forma voluntária, aderiram à pesquisa, foi delineada pelo método intencional. A pesquisa foi realizada em dez cidades do Estado do Rio Grande do Sul e, para tal, incluíram-se cinco serviços de atenção básica e cinco hospitais, sendo desses, dois hospitais públicos, dois filantrópicos de grande porte, que atendem média e alta complexidade, e um hospital privado de médio porte. Os resultados indicam que existem experiências interessantes em educação permanente, porém, na maioria das instituições pesquisadas a educação ainda fica em plano secundário, estando esta desvinculada do processo de trabalho. Conclui-se que há muito de ser fazer, para que, efetivamente, a educação venha a ser inserida no processo de trabalho em saúde. 


Palavras-chave


Enfermagem; Educação em Saúde; Conhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v6i3.1027

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175