Estudo descritivo sobre a fragilidade de idosos assistidos em uma unidade de saúde da família

Warley Junior de Andrade, Alisson Araújo, Kátia Ferreira Costa Campos

Resumo


O envelhecimento populacional é considerado um fenômeno mundial, produzindo uma população cada vez mais propensa a agravos de saúde com o envelhecimento. O presente trabalho é fruto de um estudo descritivo e transversal sobre a fragilidade de idosos residentes na área de abrangência da Unidade de Saúde da Família Elízio Machado de Castro do município de Passa Tempo/MG. Tem como objetivo geral estudar as características dos idosos frágeis residentes nesta área. O estudo baseou-se na análise de dados secundários do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB) e no Cadastro e Identificação de Risco da Pessoa Idosa proposto pela Coordenação Estadual de Atenção ao Idoso da Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES/MG). As patologias mais comuns entre os idosos e aqueles considerados frágeis foram hipertensão, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica e osteoporose. O trabalho permitiu identificar a distribuição e prevalência das patologias mais associadas a fragilidade em idosos e nos idosos em geral, favorecendo a proposição de planos de intervenção à saúde desta população do estudo. No entanto, ainda são necessários mais pesquisas sobre a fragilidade da população idosa brasileira para melhor compreensão desses agravos e conseqüentes propostas de intervenção.


Palavras-chave


Envelhecimento; Idoso fragilizado; Enfermagem; Saúde da família

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.111

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175