Concepções de técnicos de enfermagem acerca da humanização da assistência em centro cirúrgico

Erica Toledo Mendonça, Juliana Montezano Lopes, Luciane Ribeiro, Flávia Batista Barbosa de Sá, Deíse Moura de Oliveira, Patrícia de Oliveira Salgado

Resumo


O Centro cirúrgico é um setor dotado de alta tecnologia e voltado, prioritariamente, para o atendimento da equipe cirúrgica, tornando-se um cenário propício à mecanização do cuidado. Este estudo objetivou compreender o conhecimento e atitudes dos técnicos de enfermagem acerca do cuidado humanizado ao paciente no intraoperatório. Estudo de abordagem qualitativa envolvendo 17 técnicos de enfermagem que atuam como circulantes de sala de cirurgia em um hospital da Zona da Mata Mineira. A coleta de dados ocorreu no mês de setembro de 2014, através de entrevista com perguntas abertas. Os depoimentosforam submetidos à análise de conteúdo de Bardin, emergindo três categorias: humanizar como sinônimo de carinho, dedicação e respeito à privacidade; empatia como ferramenta para a humanização e falta de tempo como obstáculo para o cuidado humanizado. Conclui-se que os profissionais trazem concepções que revelam uma apropriação conceitual sobre humanização, no entanto, sinalizam dificuldades para agenciar um cuidado humanizado.


Palavras-chave


Enfermagem; Humanização da assistência; Enfermagem de centro cirúrgico; Pesquisa qualitativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v6i3.1177

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175