Educação para o trabalho em sala de vacina: percepção dos profissionais de enfermagem

Valéria Conceição de Oliveira, Heloíza Maria Siqueira Rennó, Yasmin Reis dos Santos, Ana Flávia Grastiquini Rabelo, Maria del Pilar Serrano Gallardo, Ione Carvalho Pinto

Resumo


Trata-se de estudo descritivo com abordagem qualitativa com o objetivo de identificar como acontece a educação dos trabalhadores em sala de vacina. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada com trabalhadores da equipe de enfermagem das Unidades de Atenção Primária à Saúde e analisados a partir da análise de conteúdo temática proposta por Bardin. Os resultados demonstraram ausência de um processo educativo efetivo, o enfoque é na capacitação descendente e quase sempre sem a participação dos técnicos/auxiliares de enfermagem que são os responsáveis pela execução das atividades em sala de vacina. A educação dos profissionais em sala de vacina ainda é uma necessidade e quando acontece é assistemática e descendente, revelando o predomínio de concepções educativas tradicionais em relação à educação no trabalho. 


Palavras-chave


Vacinas; Equipe de Enfermagem; Educação; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v6i3.1180

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175