Infecção hospitalar em pacientes cirúrgicos de um hospital do interior de Minas Gerais

Lucas Carvalho Santana, Guilherme Santos Ramos, Juliana Cristina Pereira, Paulo Célio Almeida Hugo, Helisamara Mota Guedes

Resumo


O controle de Infecção Hospitalar (IH) é um desafio para a equipe cirúrgica, o que faz com que os profissionais da área busquem novas medidas para diminuir tal ocorrência. O estudo objetivou investigar a prevalência de IH em pacientes cirúrgicos através de um estudo descritivo, retrospectivo, de abordagem quantitativa. Observou-se uma taxa de infecção hospitalar em pacientes cirúrgicos de 4,14%. Dos casos, 63,40% eram do sexo masculino; 65,90% foram encaminhados para o centro de terapia intensiva e 46,30% apresentavam alguma comorbidade. A maior ocorrência ocorreu no sítio cirúrgico (33,30%), seguida de pneumonia associada à ventilação mecânica (31,40%). Durante a internação, 31 (75,61%) pacientes utilizaram procedimentos invasivos e os antimicrobianos mais utilizados foram as cefalosporinas de 3ª geração. Conclui-se que para o controle eficaz da IH é necessária a atuação efetiva da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e, os dados do estudo apontam para necessidade de intensificação de ações preventivas.


Palavras-chave


Cirurgia; Controle de Infecções; Infecção Hospitalar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.160

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175