Assistência ao hipertenso na Atenção Primária à Saúde em Divinópolis, Minas Gerais: Uma análise diagnóstica

Clélia Madeira Silva, Felipe Roberto da Silva, Luis Gustavo Campos, Tarcísio Laerte Gontijo

Resumo


Trata-se de uma avaliação normativa que buscou avaliar a assistência ao paciente hipertenso em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS) de Divinópolis, Minas Gerais. Os dados das dimensões de estrutura e processo foram coletados em prontuários dos portadores de hipertensão e pela aplicação de questionário à equipe da UAPS. Os resultados apontaram a presença de equipe mínima necessária ao atendimento de hipertensos, ausência de cadastro dos usuários portadores deste agravo, além de ausência de capacitação dos profissionais sobre a temática no último ano. Em apenas 42,5% dos prontuários analisados encontrou-se registros de duas ou mais consultas médicas. Não houve em nenhum prontuário, o registro de consultas de enfermagem. Dentre os registros verificados, 66% não realizaram exame de colesterol total. Falhas observadas na assistência ao hipertenso prejudicam a conduta adequada da terapêutica e o controle dos portadores de hipertensão arterial residentes na área de abrangência desta UAPS.


Palavras-chave


Hipertensão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.185

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175