Análise da sintomatologia depressiva entre idosas institucionalizadas

Marina Celly Martins Ribeiro Souza, Tatiana Dias Paulucci

Resumo


O presente estudo é de caráter exploratório, descritivo, com o objetivo de identificar a prevalência de sintomas depressivos em idosas que vivem numa instituição de longa permanência em Belo Horizonte-MG. Participaram deste estudo 34 idosas com idade maior ou igual a 60 anos. A coleta de dados ocorreu no mês de julho de 2010 utilizando-se a aplicação da Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage em versão reduzida (EDG-15). Das 34 idosas estudadas, a prevalência de sintomas depressivos investigada foi de 76,4%, sendo que a maioria encontrava-se na faixa etária de 70 a 85 anos. Os resultados apontam para a importância no cuidado à saúde mental dessas idosas, objetivando o diagnóstico precoce e o tratamento adequado da depressão, agravo bastante prevalente nessa faixa etária. 

Palavras-chave


Depressão. Saúde do Idoso Institucionalizado. Envelhecimento.

Texto completo:

DOC PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.20

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175