Características dos atendimentos às vítimas de trauma admitidas em um pronto socorro via transporte aéreo

Caio Henrique Macedo Camargos de Oliveira, Thaís Regina Gomes da Silva, Thaís Moreira Oliveira, Frederico Bruzzi de Carvalho, Allana dos Reis Corrêa

Resumo


Objetivo: Descrever as características dos atendimentos às vítimas de trauma admitidas em um pronto socorro de grande porte, via transporte aéreo. Método: Estudo transversal que analisou 107 prontuários de vítimas de trauma admitidas via transporte aéreo. Os dados foram submetidos à análise estatística descritiva. Resultados: Predominou o sexo masculino (63,3%), mediana de idade de 32 anos (IQ:23-51), vítimas de colisão automobilística (28,0%), transportadas por serviço aéreo público (86,0%) e nível de prioridade vermelho (55,7%). À admissão, 55,0% possuíam prótese de vias aéreas e 57,9% tiveram lesão na região do crânio. 72,9% realizou tomografia, 60,7% recebeu tratamento cirúrgico e 12,1% evoluiu a óbito no pronto socorro. O tempo de internação hospitalar teve mediana de sete dias (IQ: 1,5 -33,0), 57,0% recebeu alta domiciliar e 26,2% evoluiu a óbito. Conclusão: As vítimas, maioritariamente, eram graves e demandaram atendimento imediato e especializado, incluindo propedêuticas e terapêuticas de alta complexidade.

Palavras-chave


Cuidados de Suporte Avançado de Vida no Trauma; Resgate Aéreo; Serviços Médicos de Emergência; Enfermagem em Emergência.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v11i0.3779

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175