Educação e informação em saúde: iniciativas dos núcleos de telessaúde para o enfrentamento da COVID-19

Rosangela Caetano, Angélica Baptista Silva, Rondineli Mendes da Silva, Carla Cardi Nepomuceno de Paiva, Ana Cristina Carneiro Menezes Guedes, Gizele da Rocha Ribeiro, Daniela Lacerda Santos, Vanessa de Lima e Souza, Ione Ayala Gualandi de Oliveira

Resumo


Objetivo: Identificar as iniciativas de teleducação e informações em saúde direcionadas ao enfrentamento da pandemia da COVID-19
oferecidas pelos Núcleos Estaduais de Telessaúde vinculados ao Programa Telessaúde Brasil Redes. Método: Estudo exploratório, transversal,
de abordagem quali-quantitativa, na forma de casos múltiplos, usando informações disponíveis nos sítios eletrônicos e mídias sociais.
Resultados: Informações e iniciativas de tele-educação voltadas à COVID-19 estavam presentes em 15 dos 23 Núcleos existentes. Verificouse produção de amplo leque de materiais diversos, que incluem cursos a distância, webpalestras, webaulas, cartilhas, infográficos e outros
materiais informativos. Destaca-se a existência de forte tendência das ações de teleducação com foco nas redes sociais (YouTube, Facebook,
Twitter e Instagram), como coadjuvantes na divulgação de produtos e serviços para a população, fortalecendo a democratização e o acesso
a informações úteis para usuários, enfermeiros e profissionais dos serviços de saúde. Conclusão: Acesso à informação de forma ágil e
transparente, durante o isolamento social é crítico no enfrentamento da pandemia. A web revela-se como importante ferramenta para obter
informações sobre a COVID nos Núcleos de Telessaúde. Os resultados mostram papel relevante a ser exercido pelos serviços de telessaúde,
considerando a necessidade de qualificação profissional e de acesso à informação de qualidade demandada pela pandemia.

Palavras-chave


Telemedicina; Infecções por Coronavirus; Mídias Sociais; Acesso à Informação.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.3888

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175