Registros de Enfermagem e o enfoque na prevenção da obesidade infantil

Juliana Nunes Costa Corgozinho, Gabriela de Cássia Ribeiro

Resumo


Trata-se de um estudo quantitativo descritivo documental. O objetivo foi identificar, nas consultas de enfermagem para a faixa etária de 0 a 2 anos, as anotações voltadas para a prevenção da obesidade infantil conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. Após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, os dados foram coletados em cinco Estratégias de Saúde da Família na cidade de Diamantina, Minas Gerais, Brasil. Um formulário estruturado permitiu o agrupamento das informações relacionadas à condição socioeconômica da família da criança e aos dados contidos na consulta de enfermagem. A amostra foi constituída de 260 crianças. Deste total, 75 crianças não continham registros de consultas, 157, realizaram a consulta com o enfermeiro e 28, com outro profissional de nível superior. Quanto ao gênero, 53,8% são do sexo feminino e 46,2%, do sexo masculino. Este estudo evidenciou que as principais anotações que se referem ao crescimento e desenvolvimento das crianças não estão claramente expressas no registro de enfermagem, principalmente em relação à avaliação nutricional, item que proporciona a detecção de desvios nutricionais precocemente e consequente, tratamento imediato. Logo, percebe-se a necessidade de ajustes no processo de assistência à saúde da criança visando à prevenção de futuras doenças, entre elas a obesidade. 

Palavras-chave


Enfermagem; anotações; criança; obesidade; puericultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v0i0.398

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175